Pesquisar

Categorias

Arquivos

Favoritos

As manifestações das ruas segundo a quadratura de Urano com Plutão

No Limite

.

Pedro Tornaghi 

 .

.

.

Quando o músico carioca Botika, após ser agredido pelo prefeito Eduardo Paes em resposta a um xingamento, disse que não pretendia processá-lo judicialmente, por que estava ali inaugurando uma janela de expressão para o descontentamento político que atingia não apenas a ele, mas a “um monte de gente” que também se sentia como ele, e que a partir disso outros se sentiriam livres para também manifestar semelhante insatisfação, ninguém imaginou que menos de um mês depois, estaríamos vivendo uma onda de manifestações de pessoas insatisfeitas, envolvendo milhões de brasileiros. E que em tão pouco tempo, Botika não seria mais um caso isolado de jovem agredido pelas autoridades por manifestar o descontentamento que por muito tempo permaneceu mudo.

A onda de protestos que surpreendeu o país tem levado muitos jornalistas e intelectuais a aventar a necessidade de serem criadas novas linguagens e paradigmas para analisar com satisfatória clareza os novos fatos. Vou me aventurar pelo caminho oposto e, sob inspiração dos antigos xamãs africanos que sugerem “quando você não souber para onde ir, olhe para o lugar de onde você veio para se orientar”, usarei a mais antiga das linguagens conhecidas para lançar luz sobre o enigmático momento: a astrologia. E a atualidade continuada dessa linguagem acontece por ela nascer – e sempre renascer – da observação dos fatos. 

A grande maioria dos participantes das gigantescas manifestações têm entre 18 e 30 anos, nasceu entre 1983 e 1995, os anos em que Plutão esteve em Escorpião. É possível entender muitas das peculiaridades de cada geração observando os ciclos desse planeta, diretamente ligado ao inconsciente coletivo. Quando comecei a estudar astrologia com D. Emma de Mascheville nos anos 70, em meu primeiro dia de aula ela comentou que as pessoas que em breve nasceriam com Plutão em Escorpião iriam implantar transformações profundas na sociedade. Esperei esses 30 anos por isso, desde que Plutão entrou no signo, e agora, finalmente vejo a profecia se manifestar. 

Naqueles anos, nós estudantes de astrologia não imaginávamos o surgimento da internet, mas especulávamos sobre as mudanças essenciais que deveriam brotar da necessidade do inconsciente coletivo e como iriam marcar uma ruptura com a história anterior e a inauguração de uma nova realidade quando os nascidos nesse período se tornassem atuantes. 

Plutão é um planeta ligado a transformações radicais que nascem de verdades profundas no indivíduo ou na sociedade, mas também é um planeta que com frequência exige o tempo necessário para que essas transformações se façam de maneira consistente e integral. Ele é muitas vezes ilustrado pelo processo de uma lagarta, de se isolar e ocultar do mundo em um casulo para gerar o milagre da formação de uma borboleta. 

E foi o que aconteceu nesses últimos anos, uma geração aparentou inércia de opiniões, enquanto cultivava dentro de si a seiva necessária para que a asa da borboleta pudesse ser irrigada e ter forças para um voo ambicioso. Uma geração inteira cultivou, silenciosa, uma surpreendente profundidade de espírito crítico, extremamente aguçado, de maneira que a novidade que ela se dispõe a implantar, se imponha como algo irrevogável. 

Plutão nos mapas astrológicos é muitas vezes comparado a um vulcão, que aparenta estar calmo para quem o vê de fora mas que, por dentro, está em constante ebulição. Era assim que vivia a consciência dessa “moçada”, em contínua evolução e revolução, sem que ninguém fora pudesse ver, ou sequer supor. Muito menos os governantes do país, que parece “nunca antes na história desse país” terem se afastado tanto da realidade de seus governados. 

Um dia porém, o vulcão de Plutão em Escorpião haveria de abrir sua boca e jorrar a lava, um dia o dragão haveria de cuspir pelas ventas, o fogo que não cabia mais em si. E, se esse dia não viesse até o momento de agora, em que Plutão está em quadratura (ângulo de 90 graus entre dois planetas) com Urano, certamente desses dias não passaria. Esse é o aspecto forte no céu atual, e durará pelos próximos 5 anos até março de 2018. Convém então entendê-lo um pouco, para melhor aproveitá-lo e para melhor conviver com ele. 

Plutão quando é atiçado por uma quadratura (principalmente de Urano) traz aos que são sensíveis a ela, o sentimento de que a mudança é uma necessidade vital, e não apenas um desejo negociável. Plutão não é um planeta afeito a fazer concessões que amenizem o retorno daquilo que ele busca. Logo, os governantes que ora torcem para que o movimento não tenha fôlego, precisam saber que essas primeiras manifestações foram apenas um primeiro jorro de lava do vulcão, um aperitivo do que vem por aí nos próximos 5 anos. O compromisso com as mudanças está no DNA dessa geração, e não apenas na superfície. E a inquietude de uma quadratura entre Plutão e Urano pode trazer consequências desastrosas se os governantes continuarem a orientar sua polícia para amedrontar estudantes, rifando tiros de borracha e bombas de gás a esmo, como forma de inibi-los a participar de futuras manifestações. Se eles se inibirem, será pior, o vulcão se recolherá, mas entrará em um processo de acumular pressão interna para ataques mais agressivos e definitivos quando a pressão – de dentro para fora – se tornar intolerável no futuro. 

O melhor para esses políticos que governam ou desgovernam o país, certamente será deixar que os gases do vulcão saiam, para não serem eles mesmo assados pela pressão com que virá a lava mais tarde. 

A sede em um momento de Urano em quadratura Plutão é por mudanças nas estruturas. Uma geração que tem Plutão em Escorpião, não acredita que passar um paninho no vidro da televisão vai acabar com os fantasmas da imagem. Eles querem abrir o aparelho e mexer nos circuitos. Não colará mais uma presidenta fazer promessas vazias e que não se cumprem à frente da televisão. Não adiantará mais dizer que este ano o PIB vai subir e a inflação descer e, no dia seguinte, liberar verbas extraordinárias para novos programas de expansão e obras de fim propagandista. Não, não vai colar, vai apenas aumentar o sentimento de débito pelos atingidos. 

Também não adiantará à presidenta chamar lideranças de um movimento que não tem lideranças para conversar. Urano é a necessidade de liberdade, haverá pouca gente disposta a aceitar qualquer trato feito por essas lideranças que ela finge existirem. Urano e Plutão são os dois planetas mais rebeldes, para negociar com eles é preciso dar corda e espaço a eles, mas, nunca tente manipular alguém guiado por Plutão acreditando que ele não vai perceber. Onde existe a presença de Plutão, a capacidade de diagnóstico da situação é afiada e, tudo o que você usar para tentar manipular ou outro, pode se voltar contra você. A aguda intuição de Plutão, dificilmente será enganada por argumentos intelectuais. As profundas necessidades existenciais de Plutão nunca serão satisfeitas por argumentos. 

Enfim, chegou o momento em que se quisermos paz e um mundo mais harmônico, para governantes e governados, é preciso que paremos de nos ocupar com a maquiagem dos fatos e nos transformemos naquilo que tentamos aparentar. A pergunta é: será que aqueles que estão acostumados a usufruir de privilégios sem fim com o seu jogo de faz-de-conta estarão disponíveis para essa nova realidade? 

Estão abertas as apostas. 

Mas, vale lembrar que o momento não é para se esperar atitude alheia, melhor cada um fazer o que pode ser feito. Já.

.

.

.

Esse artigo estará no Jornal O Pôr do Sol de julho

.

.

.

 

 

 

 

Share

16 Responses to As manifestações das ruas segundo a quadratura de Urano com Plutão

  • Muito bom e esclarecedor. Também fiz uma correlação com o start do Botika.
    Abraços.

  • amabile sonia strano:

    Pedro, muito interessante o fundamento com base na Astrologia sobre os fenômenos sociais que estamos vivenciando. Gostei muito de entender sob este aspecto. Abraços!!!

  • ROSA:

    QUE SE CUMPRAM AS PROFECIAS!!!

  • Dado Amaral:

    Caro Pedro,

    Conheço bem o Botika, e quando fui surpreendido por aquela história com o prefeito entendi imediatamente que ele estava ali canalizando algo, uma revolta generalizada, algo muito maior e mais profundo. É ótimo poder ter uma confirmação astrológica de algo que eu apenas intuía.

    Grande abraço,
    Dado

  • João Evangelista:

    Salve Pedro!
    Muito bom poder ler seu artigo, consistente e demonstrativo da potência do olhar astrológico sobre os fatos. Bom também saber da existência de seu blog para poder acompanhar suas sempre lúcidas interpretações sob o olhar da Astrologia.
    Grande abraço!
    Babanam kevalam!

  • Gabriel Guhr:

    É interessante ver que na noite da segunda feira dia 17 (noite em que as primeiras grandes manifestacões aconteceram nas capitais do Brasil), a lua estava em oposição a urano e em quadratura com plutão… aqui vai o mapa: http://www.planetwatcher.com/#1371511992

  • Amala:

    Gratidão***

  • ELCY CUNHA BERANGER:

    FIQUEI ENCANTADA COM O SEU (DIVIVO) COMENTÁRIO SÔBRE A QUADRATURA DE PLUTÃO E URANO. TENDO PLUTÃO EM LEÃO CONJUNTO AO ASCENDENTE, VOCÊ SABE COMO ELE É IMPORTANTE NA MINHA VIDA, PRINCIPALMENTE AGORA !!! PARABÉNS PELO OLHAR DIFERENCIADO SOBRE ASTROLOGIA – QUE É A MINHA PRAIA ALÉM DA PSICANÁLISE – BOA SORTE E MAIS E MAIS ESCRITOS LUMINOSOS COMO ESTE. UM ABRAÇO.

  • Super interessante, como escorpiano pude sentir bem esta energia, pois também vivo isso sempre: trabalho internamente sobre tudo que precisa ser mudado em minha vida, até que num momento onde ninguém percebe, me liberto, me transformo, renasço, saio de cena. Que bom que a sociedade renasceu das cinzas, mas como você bem disse: ninguém estava dormindo, mas sim se preparando.

  • MARTHA PECLY:

    Interessante essa correlação entre o que está acontecendo em nossa sociedade com a Astrologia. Isso merece uma análise mais detalhada.Parabéns!

  • uiara carneiro da cunha:

    Oi pedro, gostei muito de seu comentário, muito interessante. Só uma sugestão, mais conciso a gente curte mais. Agradecida pelo compartilhar.

  • Rossana Alves:

    Gostei muito do artigo. Ele lança o olhar da Astrologia sobre os fenômenos que estão acontecendo no Brasil. E que bom saber que essa influência astrológica vai durar os próximos 5 anos. Precisamos de mudança….

  • Denise Rodrigues de Almeida:

    Parabéns pelo texto. É bem esclarecedor.

  • A ANÁLISE DE PLUTÃO EM QUADRATURA FOI SURPREENDENTE E MOSTRA QUE A COISA É SÉRIA E NÃO EFÊMERA, ou estrangeira, manipulada por terceiros (replicando fenômenos já acontecidos na Primavera Árabe)

  • Vanize Eyer:

    Olá, gostei da sua análise e percebi que justamente desde o início das manifestações formou-se no céu o grande trígono jup-sat-net (que continua) com toda sua luz, e nos dias das maiores tinha Sol junto a Júpiter, vários sextis, lindos envelopes fechados e abertos, esses aspectos me marcaram mais, trouxeram esperança e alegria nos dias das manifestações, na verdade foquei mais neles, já que a quadratura ura-plu já estava revolucionando o mundo há mais tempo …

  • Nath Sterblitch:

    Tenho sentido tudo isso acontecendo fortemente há alguns meses.. é uma busca interior muito séria e só quem quer surfar a onda do Amor é que está conseguindo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>