Pesquisar

Categorias

Arquivos

Favoritos

Tempo & Espaço

.

Image result for tempo

.

.

“Nunca desista de um sonho só pelo tempo necessário para realizá-lo. O tempo passará de qualquer maneira.”

Earl Nightingale

.

.

.

.

“Eu acho que toda a sua vida se mostra no seu rosto, e você deve se orgulhar disso.”

Lauren Bacall

.

  .

.

.

“O presente é uma onda na qual se surfa do incerto para o precário.”

Jair Ferreira dos Santos

.

.

.

.

“Eu acredito que qualquer pessoa da minha idade é um adulto, enquanto eu estou apenas disfarçada.”

Margaret Atwood

.

.

.

 

“O que é seu, chega com o tempo; e o que não é, se vai com ele.”

Anônimo

.

.

.

.

“O que é bom pede tempo, o mesmo vale para o que é grande ou, para dizê-lo com outras palavras: o espaço pede tempo.” 

Thomas Mann
“Travessia marítima com Dom Quixote”

 

.

.

.

.

“Sempre dizem que o tempo muda as coisas, mas quem as  tem que mudar é você.”

Anais Nin

.

.

.

.

Havia um tempo de cadeiras na calçada.
Era um tempo em que havia mais estrelas.
Tempo em que as crianças brincavam sob a claraboia da lua. E o cachorro da casa era um grande personagem.
E havia também o relógio de parede.
Ele não media o tempo simplesmente: ele meditava o tempo!

Mario Quintana.

.

.

.

“O tempo do casulo é o segredo da borboleta. Não revele o processo, deixe que vejam o resultado.”

Mac Anderson

.

.

.

.

“Se você mata o tempo,
ele vive o suficiente para se vingar.”

Anônimo

.

.

.

. 

A vida são deveres que nós trouxemos pra fazer em casa.
Quando se vê já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê, passaram-se 50 anos!
Agora, é tarde demais para ser reprovado…
Se me fosse dada, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas…
Dessa forma eu digo, não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.

Mário Quintana

.

.

.

. 

“Perguntei ao tempo qual seria a solução, e ele me disse: – Deixe-me passar!”

Anônimo

.

.

.

. 

“Nos dias quotidianos
É que se passam
Os anos”

Millôr Fernandes

.

.

.

. 

“Olha meu bem o céu,
Vê quanta luz, quanta estrela,
Quase todas mortas,
Só não é chegado para nós o tempo que se apagarão,
A gente tá na lanterna, do tempo que virá.”

Lulu Santos

.

.

.

.

“Tem gente que gosta de dizer… “no meu tempo não era assim”, não entendo do que estão falando, meu tempo é daqui a dez anos.”

Millôr Fernandes

.

.

.

.

“Alice: Quanto tempo dura o eterno?
Coelho: Às vezes apenas um segundo.”

Lewis Carrol

.

.

.

.

“Para deixar secar o passado basta não regá-lo com o pranto… Enquanto espera, sufoque-o em sorrisos.”

Maria Matos

.

.

.

.

“O futuro tem muitos nomes. Para os incapazes o inalcançável, para os medrosos o desconhecido, para os valentes a oportunidade.”

Victor Hugo

.

.

.

.

“Vem, enche a taça, e atira ao fogo da primavera a veste invernal do arrependimento. O pássaro do tempo só tem um breve caminho para voar, e — olha! — já está voando! “

Omar khayyam

.

.

.

. 

“A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade, querer com mais doçura.”

Lya Luft

.

.

..

 

“Tempo, espaço e conhecimento são os aspectos básicos da experiência humana. Eles são o ser do nosso “Ser”, tal como é possível neste mundo. O espaço permite que o mundo dos objetos apareça; o tempo possibilita a sequência de acontecimentos que ordena nossas vidas; o conhecimento dá sentido a tudo que aparece ou se desenrola. Tempo e espaço são a “matéria” usual da existência, que o conhecimento usual visa conhecer. 

 Precisamente por ser tão “usual” – porque não existe nada mais básico na nossa realidade – tempo, espaço e conhecimento podem servir também para uma nova visão. O conhecimento em interação dinâmica com espaço e tempo pode desafiar pressuposições bem estabelecidas sobre o eu e o mundo, o conhecer e o conhecível. O tempo pode apresentar e o espaço pode permitir um novo tipo de questionamento numa luz que ilumina a totalidade do Ser.” 

Tarthang Tulku
Conhecimento de Tempo e Espaço

.

.

.

.

Tempo e espaço eu confundo,
E a linha de mundo é uma reta fechada.
Périplo, ciclo, jornada de luz consumida
E reencontrada.
Não sei de quem visse o começo,
E sequer reconheço,
O que é meio o que é fim.
Prá viver no teu tempo é que eu faço
Viagens no espaço,
De dentro de mim.

Das conjunções improváveis,
De órbitas instáveis,
É que eu me mantenho
E venho arrimado nuns versos,
Tropeçando universos,
Prá achar-te no fim
Deste tempo cansado de dentro de mim.

Paulo Vanzolini

..

.

.

.

“‘Deixe a água levar o passado’ diz o provérbio japonês.
Trata-se de uma recomendação: esqueça logo de uma polêmica que ficou para trás, ou seja, não fique remoendo um erro.”

Kato Shüishi

.

. 

.

. 

“Para sempre é composto de agoras.”

Emily Dickinson

.

.

.

. 

“Em sânscrito temos a mesma palavra para tempo e morte. Nós chamamos morte “kal” e tempo também “kal”. Deve ser a única língua em todo o mundo que tem a mesma palavra para tempo e morte. Eis por que pode ser dito verdadeiramente que o sânscrito é a única língua transformada pelo vislumbre dos profetas, todas as outras línguas permaneceram ordinárias. Por milhares de anos, milhares de pessoas no oriente se tornaram iluminadas e elas mudaram a estrutura fundamental do sânscrito. 

Chamar tempo e morte pelo mesmo nome é um grande “sacada”. Não é uma questão de saber linguístico, é uma questão de experimentar algo tremendamente valioso. Tempo e morte são o mesmo; viver no tempo significa viver em morte. E, no momento em que o tempo desaparece, a morte desaparece. Então, quando você está totalmente silencioso, quando nenhum pensamento se move em sua mente, o tempo desaparece, você não pode ter ideia de que horas são. E no momento em que o tempo desaparece, em que o relógio da sua mente pára, você entra no mundo atemporal, o mundo eterno, o mundo do “absoluto”.”

 

Osho – I am That

.

.

.

.

“O tempo é um mestre-de-cerimônias
que sempre acaba por nos pôr no
lugar que nos compete, vamos avançando,
parando e recuando às ordens dele,
o nosso erro é imaginar que podemos trocar-lhe as voltas.”

José Saramago

.

.

.

. 

“Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos. Quero a essência, minha alma tem pressa.”

Mário de Andrade

.

.

.

.

. 

Um Velho

No meio do café ruidoso, sem ninguém,
por companhia, está sentado um velho. Tem
à frente um jornal e se inclina sobre a mesa.

Imerso na velhice aviltada e sombria,
pensa quão pouco desfrutou as alegrias
dos anos de vigor, eloquência, beleza.

Sabe que envelheceu bastante. Vê, conhece.
No entanto, o seu tempo de moço lhe pertence
ser ainda ontem: faz tão pouco, faz tão pouco…

Medita no quanto a Prudência dele rira;
em como acreditara sempre na mentira
do “Deixa para amanhã. Há tempo.” Que louco!

Pensa nos ímpetos que teve de conter,
nas alegrias frustradas por seu tolo saber,
que cada ocasião perdida agora escarnece.

Porém, tanto pensar, tanta recordação,
põem o velho confuso, e sobre a mesa, então,
daquele café, debruçado, ele adormece.

Konstantinos Kaváfis

.

.

.

.

.

.

.

.

.

. 

“…tempo é um tecido invisível em que se pode bordar tudo, uma flor, um pássaro, uma dama, um castelo, um túmulo. Também se pode bordar nada. Nada em cima de invisível é a mais sutil obra deste mundo, e acaso do outro.”

Machado de Assis

.

.

.

.

Quando a sombra do caixilho apareceu nas cortinas era entre sete e oito horas e então eu estava no tempo outra vez, ouvindo o relógio. Ele era do Avô, e quando o Pai o deu para mim disse: eu lhe dou o mausoléu de toda esperança e de todo desejo; é mais do que penosamente possível que você irá usá-lo para adquirir o reducto absurdum de toda experiência humana, mas não satisfará as suas necessidades individuais, como não satisfez as dele ou as de seu pai. Eu o dou a você não para que se lembre do tempo, mas para que possa esquecer por alguns momentos e não gaste todo seu fôlego tentando conquistá-lo. Porque nenhuma batalha se vence, ele disse. Elas não são nem ao menos disputadas. O campo de batalha revela ao homem somente sua loucura e desespero, e a vitória é uma ilusão de filósofos e doidos.

 .

William Faulkner – O Som e a Fúria, início do capítulo II

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

..

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

………

Share

11 Responses to Tempo & Espaço

  • Cilene:

    Pedro, esta frase é de muita lucidez: “O campo de batalha revela ao homem somente sua loucura e desespero, e a vitória é uma ilusão de filósofos e doidos.” Quisera todos pudessem chegar a esta lucidez, penso que metade dos conflitos estariam sanados. Namastê!!!

  • Helenicia de Mattos:

    Hoje fico feliz em poder dizer: Olá querido , mais novo amigo Pedro.

    Aqui faço minhas as palavras da Cilene” O campo de batalha revela ao homem somente sua loucura e desespero, e a vitória é a ilusão de filósofos e doidos”. Realmente, quisera todos pudessem chegar a esta lucidez, com certeza muitos dos conflitos estariam resolvidos.

    Este texto é para ser decorado e repetido por nós sempre que o conflito se instala.

    Namastê.

  • Andrea Guimaraes Phebo:

    Tenho pensado muito no Tempo…

    Tempo de encontrar, de reconhecer, de trocar,
    Tempo de esperar
    de plantar para colher….

    Tempo de certezas
    de dúvidas;

    Tempo de ser feliz com o que se conquistou;

    Tempo de fazer o que se quer;
    Tempo de não perder tempo.
    de saber que a vida é assim….do jeito que se apresenta no aqui e no agora,
    sem tempo, de deixar para depois.

    Depois?

    A eternidade
    é incompreensível a toda gente,
    mas a morte,
    companheira calada, à espreita
    nas coxias da vida,
    assombra com a contínua lembrança,
    de que o tempo é curto para tantas experiências….

    Ansiedade do que não será visto e sentido.

    Resta-me a certeza,
    de que tudo pode mudar.

    Sejamos felizes da maneira que escolhermos,
    mas sejamos felizes já.

    E lendo Cora Coralina veio a frase dela:
    “Fechei os olhos e pedi um favor ao vento: Leve tudo que for desnecessário. Ando cansada de bagagens pesadas. Daqui para frente apenas o que couber no bolso e no coração.”

    É isso!
    bjs

  • Maria Consolata Pappacena:

    Pedro Boa Tarde!
    Essa frase do texto do Faulkner caiu como uma luva neste momento para mim, e você não imagina o quanto…
    Hoje estou vivendo essa batalha, na qual me dou conta de que não leva a nada, porém não sei como fazer para tirar do meu coração. Estou sofrendo ” muito!” Talvez por que me dou conta de meu desespero e loucura e neste momento não sei o que fazer…..
    Obrigada.
    Maria

  • André Leôncio:

    É impressionante como temos tempo para escrever tanto…

  • ricardo saturnino:

    Massa real!

  • Pedro suas reflexões, o melhor do Osho, sobre “kal” – o tempo e a morte – são maravilhosas. “Kãla” que também se chama “Yama”, o Deus da Morte, é considerado na “Atharvaveda” ‘a Origem e “o Rei de todas as Coisas”; o Criador de todos os Mundos e que abrange Tudo; não existe nenhuma Força Maior. Adorei sua postagem!

  • Suez:

    E JUROU …… QUE NÃO HAVERÁ MAIS TEMPO.
    Apocalipse 10

  • silvia Almeida de oliveira costa Martinez:

    lindo…

  • cecy elizabeth silva magalhães:

    ….lindo… e se me permite, continuo encantada……abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>