Pesquisar

Categorias

Arquivos

Favoritos

Poemas Místicos

.

.

.

“Simplicidade, paciência e compaixão,
Estes são os seus três maiores tesouros.
Sendo simples em ações e pensamentos,
você volta para a fonte do ser.
Sendo paciente com amigos e inimigos,
você percebe a maneira como as coisas são.
Sendo compassivo com você mesmo,
você concilia todos os seres do mundo.”

Lao Tse, Tao Te Ching

.

.

.

.

“Liberta-nos, Senhor, de nós mesmos
Para que possamos beber até o fim
o amargo cálice da vida
Que vai um dia medir
O tamanho da nossa eternidade”

Rose Marie Muraro

.

.

.

.

Por anos e anos, a monja Chiyono tentou o seu melhor, sem conseguir chegar à iluminação.
Uma noite, carregava um velho pote de bambu, cheio de água.
Enquanto caminhava, observava atenta a lua cheia refletida na superfície da água.
De repente, o fundo do pote se rompeu e a água escorreu,
o reflexo da lua se foi.
- e Chiyono Iluminou-se.

Naquele momento, escreveu estes versos:

“De um modo ou de outro tentei segurar o pote inteiro,
esperando que o frágil bambu nunca se partisse.
De repente, o fundo caiu.
Não havia mais água,
nem a lua refletida,

o vazio em minhas mãos.”

.

.

.

.

“Há um vão entre meus eus
Ó zeus, ó céus
Quantos vãos ao léu.”

Delmo Fonseca

.

.

.

.

.

.

A Prisão do Orgulho

Choro, metido na masmorra
do meu nome.
Dia após dia, levanto, sem descanso,
este muro à minha volta;
e à medida que se ergue no céu,
esconde-se em negra sombra
o meu ser verdadeiro.

Este belo muro
é o meu orgulho,
que eu retoco com cal e areia
para evitar a mais leve fenda.

E com este cuidado todo,
perco de vista
o meu ser verdadeiro.

Tagore

.

.

.

. 

Um pensamento
para as estrelas extintas
outro para as estrelas vivas
que não vemos

um arco
que atravesse a espessura ofuscante
e os ramos de cinza
para que uns lábios de lava
ressuscitem o universo

para além do olvido
e uma paciente amante
através do vazio
reconstitua o alfabeto
das galáxias perdidas.

António Ramos Rosa

.

.

.

. 

Não há lugar para se tomar assento!
Como pode um lugar
Acolher aquele que cria todo o espaço,
Ou pode o vasto céu abranger
Aquele que gera o paraíso?
Ele me disse:
“Eu Sou um tesouro sem lar.
O mundo foi feito
para dar a você um lugar para ficar de pé
e me ver.”

Conte-me,
Se aquele que você busca,
Não está em um lugar,
Para que calçar os sapatos?
A real estrada,
você encontrará ao polir, polir,
o espelho do seu coração.

Hakim Sanai

.

.

.

.

Segue o teu destino,
Rega as tuas plantas,
Ama as tuas rosas.
O resto é a sombra
De árvores alheias.

A realidade
Sempre é mais ou menos
Do que nós queremos.
Só nós somos sempre
Iguais a nós-próprios.

Suave é viver só.
Grande e nobre é sempre
Viver simplesmente.
Deixa a dor nas aras
Como ex-voto aos deuses.

Vê de longe a vida.
Nunca a interrogues.
Ela nada pode
Dizer-te. A resposta
Está além dos deuses.

Mas serenamente
Imita o Olimpo
No teu coração.
Os deuses são deuses
Porque não se pensam.

Ricardo Reis

.

.

.

.

.

.. 

De que vale estar ricamente vestido
Se alguém se comporta como um fraudador diante do divino?
A louça pintada fingindo ser ouro reluz como chumbo
Quando a luz nela bate.

Não construa um barco pensando unicamente
Em dele tirar proveito;
Peça o preço da passagem ao rico
E faça passar gratuitamente o pobre.

Não dissocie o coração de sua língua,
E assim todos os seus feitos chegarão a bom termo.
Mantenha a firmeza no coração. Fortaleça-o.
Não conduza o navio com sua língua.
Embora a língua do homem possa tornar-se o leme do barco,
É o Senhor da totalidade que deve ser seu piloto.

Amenemope
Faraó Egípcio

.

.

.

.

A terra de nosso supremo lar
É de flores sem espinhos:
Não se permitem ali as florestas do medo
Nem se semeia jamais a dor.

O riacho de amor corre ali sem cessar,
A criação é deslumbramento
E visões celestiais consolam a terra
Enquanto torrentes imemoriais alegram os olhos.

Ali onde toda oração é auto-suficiente,
Ninguém regateia dádivas,
A vida é feita de verdade,
E desconhece a máscara da ilusão.

Proscrito está o egoísmo,
E vedados os pensamentos personalizados,
Senhor algum governa, servo algum obedece,
Sombra alguma empana a Divina Luz.

Não é um arroubo poético
Esse mundo de amor e êxtase
Que, no fundo de cada coração,
Espera por ser descoberto.

Dilip Kumar Roy
Poeta sufi
“Peregrinos das estrelas”

 

.

..

.

.

. 

O Espelho da Deusa

A imagem duplicada reproduz
o sonho de mim mesma: esta outra face
que os dedos da ilusão, – fibras de luz, -
pintam no espelho, onde meu rosto nasce…

De flores, vales, rendas e bordados,
a Deusa, ataviada, desconcerta…
Formamos duas alças, lado a lado,
na ânfora do Ser: esta é concreta,

aquela, inacessível ideia pura!
Eva se esconde, – ardente, – como fundo,
Sofia, – radiosa, – é a figura!

Ninfa, anciã, ou maga feiticeira,
em mil me multiplico, pelo mundo,
mas Sou apenas Uma: a derradeira..

 Yasmin Anukit

.

.

.

.

Aparelhei o barco da ilusão
E reforcei a fé de marinheiro.
Era longe o meu sonho, e traiçoeiro
O mar…
(Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos).

Prestes, larguei a vela
E disse adeus ao cais, à paz tolhida.
Desmedida,
A revolta imensidão
Transforma dia a dia a embarcação
Numa errante e alada sepultura…
Mas corto as ondas sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar.

Miguel Torga

.

.

Foto: Parabéns atrasado, vc aceita? Adorei ver o Pedro Tornaghi na sua festa. Foi grande amigo do Caio...gosto muito dele! Tudo de bom pelo seu aniversário querida! bjs <3.

.

Como pôde a rosa eternamente abrir
Como pôde a rosa eternamente abrir seu coração
E dar para este mundo toda a sua beleza?

Como pôde a rosa eternamente abrir
Como pôde a rosa eternamente abrir seu coração
E dar para este mundo toda a sua beleza?

Ela sentiu o encorajamento da luz
Ela sentiu o encorajamento
da luz contra o seu ser.

Caso contrário, permanecemos todos demasiado amedrontados.
Caso contrário, permanecemos todos demasiado amedrontados.

Shams-ud-din  Hafiz

.

.

.

.

.

“que o meu coração esteja sempre aberto às pequenas
aves que são os segredos da vida
o que quer que cantem é melhor do que conhecer
e se os homens não as ouvem estão velhos

que o meu pensamento caminhe pelo faminto
e destemido e sedento e servil
e mesmo que seja domingo que eu me engane
pois sempre que os homens têm razão não são jovens

e que eu não faça nada de útil
e te ame muito mais do que verdadeiramente
nunca houve ninguém tão louco que não conseguisse
chamar a si todo o céu com um sorriso”


 E. E. Cummings – “livrodepoemas”

.

.

.

.

.

.

.

“Notar um mundo em um grão de areia
e um paraíso em uma flor selvagem,
agarrar o infinito na própria veia,
e a eternidade neste instante da viagem”

William Blake

.

.

.

.

Já me dei ao poder que a meu destino rege.
Não me agarro já de nada, para assim não ter nada que defender.
Não tenho pensamentos, para assim poder ver.
Não temo já a nada, para assim poder lembrar-me de mim.

Sereno e desprendido,
me deixará a Águia passar à liberdade.

Anônimo, citado por Carlos Castaneda em “O Dom da Águia”

.

.

.

.

“Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Prá poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes”

Sophia Breyner Andresen

.

.

.

.

Cheiro a terra as árvores e o vento
Que a primavera enche de perfumes
Mas neles só quero e só procuro
A selvagem exalação das ondas
Subindo para os astros como um grito puro

Sophia Breyner Andresen

.

.

.

.

A Hora da Partida 

A hora da partida soa quando /
Escurecem o jardim e o vento passa, /
Estala o chão e as portas batem, quando /
A noite cada nó em si deslaça. /
A hora da partida soa quando /
As árvores parecem inspiradas /
Como se tudo nelas germinasse. //

Soa quando no fundo dos espelhos /
Me é estranha e longínqua a minha face /
E de mim se desprende a minha vida.

- Sophia de Mello Breyner Andresen

.

.

.

.

“Simplicidade, paciência e compaixão,

Estes são os seus três maiores tesouros.

Sendo simples em ações e pensamentos,

você volta para a fonte do ser.

Sendo paciente com amigos e inimigos,

você percebe a maneira como as coisas são.

Sendo compassivo com você mesmo,

você concilia todos os seres do mundo.”

Lao Tse, Tao Te Ching

Share

8 Responses to Poemas Místicos

  • Rosa Maria:

    Maravilhoso… uma força maior que nos ensina… palavras que vêm na hora certa. Ah! Super!!!

  • Rosa Maria:

    Tudo que o Pedro faz…tem muito amor. Palavras que caminham até nós no momento exato. É muita luz…sabedoria…Iluminado!

  • Os Poemas de Pedro são um toque, quase que vivo, no coração. Muito lindo!!!!

  • anamaria:

    Este poema tem fundamento do livro dos espíritos de allan kardeck, onde ele revela que nosso espírito é ligado por centenas de fios luminosos a um determinado ponto do corpo material. Que quando está próximo da partida, eles são desligados gradativamente até o momento da ida. Que estas mortes que chamamos de insperadas, violentas, na realidade não existem. Servem como alerta para os perigos terrenos, para aqueles que aqui permanecem. Gostei da forma sutil e harmoniosa do escrito. Parabéns

  • ROSA:

    Sempre dignos de atenção seus comentários. Com muito amor e paz…

  • ROSE MARIE MEGA:

    Amei as lindas mensagens, estou precisando muito delas. Obrigada desde já…

  • Lembranças

    “anoite se vai ouço barulho do vento
    a voz se cala de tanto lamento

    os olhos acesos no fundo o tempo
    que bate no brilho o sentimento
    tentando voltar na quele momento

    mil coisas passando imagens destorcidas
    o começo eu o meio e a partida
    o fim do esforço o fim da corrida
    A hora que che a despedida”

    Ps: Fernando Cardoso Dias

  • Rita de Cacia Schon:

    Maravilhosos os poemas.
    Palavras curativas.
    Parabéns e obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>