Pesquisar

Categorias

Arquivos

Favoritos

Meditação do Espelho Místico

 

Meditação do Espelho Místico

Uma meditação de sexto chakra (ajna chakra)

.

.

.

Para essa meditação você precisará de: 1 espelho, uma vela e duas mandalas de sua escolha ou as encartadas no cd.

Observe:

Nos cinco primeiros estágios da meditação, o papel do ritmo respiratório é muito importante. Você deve expirar o ar o mais lentamente possível e inspirar no ritmo natural. Essa respiração, de origem tântrica, estimula o relaxamento do diafragma, a espontaneidade da respiração e uma maior atenção. Se, ao final da expiração, você ainda perceber algum ar remanescente entre as costelas ou em qualquer outra parte do pulmão, exale-o sem pressa antes de voltar a inspirar. Sempre que entender que a nova expiração pode ser ainda mais lenta que a anterior, deixe-a mais lenta.

Durante toda a meditação os dois olhos devem permanecer o mais relaxados possível, mesmo quando abertos. Nos estágios em que a meditação lhe pedir que feche ou abra os olhos, tente fazê-lo sem pressa e com o mínimo de esforço e tensão. Imagine que as pestanas puxam lentamente suas pálpebras, que assim, se movem sem esforço.

Instruções:
Primeiro Estágio: (10 minutos)

Sentado em frente a uma vela acesa, inspire (no ritmo natural do corpo) com os olhos se abrindo, delicada e relaxadamente, voltados para a chama da vela; expire (o mais lentamente possível) enquanto fecha os olhos e recupera na memória a imagem – que acabou de ver – da vela, no centro do seu crânio.

Segundo Estágio: (5 minutos)

Segure o espelho à frente do rosto (com a vela também à sua frente).

Inspire com os olhos abertos e relaxados, olhando o reflexo da luz da vela em um dos seus olhos no espelho. Na expiração, feche os olhos e recupere na memória a sensação que teve enquanto via seu olho. O ideal é chegar a um ponto em que a recuperação da memória seja tão fidedigna ao momento anterior, que você fique em dúvida se está lembrando ou realmente vendo seu olho agora.

Terceiro Estágio: (10 minutos)

Com as duas mandalas à sua frente (pode ser no chão se você estiver sentado no chão ou sobre uma mesa à sua frente se você estiver em uma cadeira) dirija o olhar ao centro da mandala à esquerda enquanto tenta perceber que a outra mandala é vista com menos nitidez. Após três respirações completas, durante – todo o tempo de – uma expiração, desloque o olhar lentamente até o centro da mandala direita, percebendo que agora a mandala esquerda parece mais “embaçada”. A cada três respirações, migre numa expiração lenta o foco do olhar para o centro da outra mandala.

Quarto Estágio: (5 minutos)

Com o espelho novamente à frente do rosto, abra os olhos na inspiração e olhe para o espaço entre as sobrancelhas no espelho. Na expiração, feche os olhos lentamente e imagine um fluir de azul marinho (índigo) entrando em você pelo espaço entre as sobrancelhas, tomando aos poucos todo o seu cérebro.

(Busque situar a vela numa posição que ilumine o seu rosto.)

Quinto Estágio: (5 minutos)

Feche os olhos e cubra-os com as palmas das mãos côncavas, com os dedos de uma mão sobre os dedos da outra, no centro da testa.

Com os olhos sem movimento por trás das pálpebras, visualize suas palmas das mãos enegrecidas. Imagine em seguida cada parte do seu corpo negro, os globos oculares, os músculos em volta dos olhos, o cérebro…. vá imaginando parte por parte do corpo negro, a boca, a língua, os dentes, o pescoço, esôfago, peito, estômago, intestinos, coluna, ossos, sangue… até se transformar inteiro numa grande mancha negra, totalmente negra, até se perceber como um buraco negro no espaço.

Não se esqueça de continuar com a expiração o mais lenta possível e a inspiração no ritmo espontâneo.

Se você não se sentir bem em visualizar-se na cor negra, comece com azul marinho nos primeiros dias, até não haver mais desconforto com o negro.

Sexto Estágio:  (20 minutos)

Nesse estágio deixe a sua respiração natural e solta, lenta e suave. Tanto na entrada como na saída do ar.

Com o espelho novamente à frente do rosto, os olhos abertos, relaxados, sem movimento e voltados para o espaço entre as sobrancelhas.

Obs: se houver em sua casa um espelho de parede ou dentro de uma porta de armário ou algo assim, você pode optar em fazer com ele. Com isso, você terá mais facilmente o espelho parado por todo esse longo estágio, podendo se despreocupar de segurá-lo e mergulhar melhor na meditação. Evite iluminação excessiva e direta no espelho.

Sugestão:

Durante toda a prática, experimente se comportar como um fotógrafo que escolhe uma região da paisagem para estar mais focada em sua fotografia, enquanto as outras ficam menos nítidas e até embaçadas, procure deixar o pensamento menos nítido do que o seu instante na meditação.

.

.

 Leia os artigos:

Os Sentidos Internos: http://pedrotornaghi.com.br/blogger/?page_id=375 

As Meditações da Visão: http://pedrotornaghi.com.br/blogger/?page_id=31 

Chakras, Os Aliados da Transformação: http://pedrotornaghi.com.br/blogger/?page_id=1345 

Participe dos Cursos:

As Meditações da Visão: http://pedrotornaghi.com.br/blogger/?page_id=107 

Terapia da Respiração: http://pedrotornaghi.com.br/blogger/?page_id=92

Conheça o cd:

“Meditação do Espelho Místico”: http://pedrotornaghi.com.br/blogger/?page_id=25

.

Opções da mandalas concêntricas para fazer a meditação
Escolha uma e imprima duas cópias ou use duas diferentes, uma cópia de cada:

.

.

.

.

.

Caso você tenha apenas tinta preta na impressora escolha uma dessas:

.

.

.

 .

Share

15 Responses to Meditação do Espelho Místico

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>