Pesquisar

Categorias

Arquivos

Favoritos

Os Aliados da Transformação

Os Aliados da Transformação

.

Pedro Tornaghi

.

.

.

.

São muitas as pessoas talentosas que desejam transformar aspectos internos e externos de suas vidas mas falham ao tentar; constantemente se percebem voltando a velhos padrões de comportamento e à sua visão anterior e viciada do mundo. Com frequência elas culpam o fato de não saberem como fazer as mudanças necessárias, de não terem instrumentos eficazes para mudar. Falam como se um mecanismo ou uma ferramenta pudesse, por si só, mudar o rumo das coisas.

Quem quer realmente mudar seu rumo para uma direção mais satisfatória, de maior felicidade e realização, deve saber que toda verdadeira revolução, interna ou externa, para ser efetiva, real e para que suas raízes se aprofundem de maneira a garanti-la, deve começar pelo autoconhecimento. Se não sabemos o que somos, não há base para uma visão legítima e própria da realidade, nem da interna nem da externa. Se não nos conhecermos, não poderá haver transformação, voltaremos à situação anterior, ou a uma situação muito parecida com a anterior, como ímãs atraídos pelo ferro. E, deveremos nos conhecer tal qual nós somos, e não como desejaríamos ser. O que desejamos ser, é apenas um ideal nosso, algo fictício, imaginário.

Para nos transformarmos de verdade, precisamos partir da verdade. Apenas aquilo que “é” pode ser transformado, e não aquilo que desejaríamos que fosse. E, para nos transformarmos é preciso não apenas partir da verdade, mas conhecê-la, profundamente. A começar por conhecer a nós mesmos. E, claro, para isso ter instrumentos é essencial. Ter aliados também.

Se queremos nos aprofundar em nossa subjetividade, podemos encontrar nos chakras importantes aliados, podemos encontrar neles um mapa dos movimentos internos da psique e ao mesmo tempo um instrumento para a transformação de nosso padrão energético, capaz de reordenar nossos conteúdos subjetivos, harmonizar nossa energia e incrementar a nossa saúde. Um instrumento de integração entre corpo, energia, mente e emoção.

A intimidade com os chakras permite-nos entender as forças que habitam dentro de nós e descobrir talentos e potenciais internos que esperam há tempos por serem desenvolvidos. As respirações e meditações específicas para eles nos mostram como desenvolvê-los. Enquanto a respirações são eficientes em desbloqueá-los e energizá-los, a meditação permite sensibilizá-los, harmonizá-los e nos tornarmos conscientes de seu estado e funcionamento.

Os chakras funcionam em nós como antenas que recebem e emitem prana – a energia vital. O mundo emana em nossa direção muito mais do que nossos cinco sentidos normalmente decifram. Vivendo num ambiente desorganizado emocionalmente, somos frequentemente influenciados sem nos darmos conta. De repente estamos perdidos e não sabemos como isso aconteceu. Podemos até ser induzidos construtivamente e estimulados a concretizar grandes feitos, mas se isso acontecer à revelia de nossa escolha, seremos ignorantes nessas realizações e o seu benefício será questionável.

Os chakras se ocupam de interpretar as energias que os sentidos não percebem. Eles captam e discriminam as vibrações e administram a maneira como as condições ambientais nos afetam. Se desenergizados, eles são influenciáveis de forma inconsciente e passamos a ser manipulados pelas condições do ambiente. Se revigorados eles são capazes de organizar os conteúdos que recebem do em torno e cuidar para que eles não nos predisponham ao caos. Pelo contrário, eles reordenam e gerenciam essas energias, direcionando-as para o nosso fluxo vital. Eles possibilitam que tornemo-nos um todo organizado, mesmo que habitemos um ambiente confuso.

Os chakras funcionam como “pulmões” para a energia sutil. Eles recebem o prana, o processam e o orientam no circular pelo corpo, equacionando a dose de vigor ideal a cada órgão ou tecido. E posteriormente, com a mesma destreza com que absorvem, eles extraem do organismo a energia que já circulou, devolvendo-a transformada para fora. Com isso, eles evitam que a energia antiga se torne inerte e cause disfunções à saúde.

Os chakras determinam uma cadência diferente para a energia que se dirige a cada parte do corpo. E é a precisa calibragem dos ritmos internos do organismo quem permite ao sangue chegar com seus nutrientes na medida adequada a cada célula. O pulsar afinado dos sete chakras restaura as funções vitais e prolonga sua vida útil no avançar da idade. Porém, ele não interfere apenas fisicamente na qualidade de vida. A recuperação da pulsação original gera flexibilidade e receptividade emocional e melhora o funcionamento de funções mentais como memória, atenção, imaginação e capacidade de aprendizado.

A saúde, em todas as dimensões, depende do ajuste dos ritmos internos do corpo. Os chakras detêm os padrões originais desses ritmos. Eles são os “diapasões” que contêm a sabedoria da frequência ideal de expansão e contração para cada célula do rim, fígado, pele ou qualquer outra parte do organismo. Ao ajustar o andamento desses ritmos, eles restabelecem o funcionamento saudável de todo o sistema sensório-motor, que é a base da inteligência consciente.

Consciência e chakras são sempre interligados. A simples mudança de velocidade do latejar dos sete centros nos torna imediatamente mais sensíveis e perceptivos. É inevitável. A harmonização dos chakras acaba com as lutas internas que geram tensão crônica e estresse. São as mesmas tensões que nos inibem ou até impedem de estarmos conscientes. No momento em que é recomposto o fluxo harmônico entre esses sete centros, evaporam-se todas as divisões internas e nos tornamos mais atentos e plenos. Em qualquer situação. No momento em que cessam as lutas e divisões internas, somos induzidos ao relaxamento e no momento em que estamos vibrantes internamente, nos tornamos compreensivos de toda a vida que nos cerca.

Os chakras “acordados” e desenvolvidos tornam a pessoa pulsante, criativa, inteligente, participante, com atitude e sabedoria para tomar decisões e para lidar com a vida de uma maneira satisfatória. Eles a levam a se sentir bastante mais estimulada a conquistar uma realização pessoal. Harmonizados, os chakras fazem a pessoa conseguir espontaneamente conjugar realização pessoal com paz interna.

O nível de consciência de qualquer ser depende da sua qualidade vibratória interna. Acordar os chakras é acordar a riqueza que mais diferencia o ser humano das outras manifestações vivas do sistema solar. Ignorá-los é perder parte do complexo espetáculo da vida. Acordá-los é restaurar o potencial vibrátil interno da pessoa e afiná-lo ao plano original. As respirações dos chakras nos ensinam a captar, armazenar, utilizar e eliminar a energia conforme nossa necessidade. Aquilo que poderia permanecer disperso no ar, passa a ser utilizado, nos tornando mais dinâmicos no dia a dia.

Querer se conhecer sem conhecer os próprios chakras é querer se conhecer ignorando as forças que o habitam e que muitas vezes disputam entre si a hegemonia sobre o seu poder de decisão. Harmonizar os chakras é fazer com que todas as suas partes estejam presentes em cada decisão sua e você possa estar inteiro no que faz. A recuperação do ritmo apropriado dos chakras traz bom-senso ao nosso posicionamento em relação ao mundo e às nossas decisões e escolhas. A recuperação do ritmo apropriado dos chakras nos dá fôlego e ânimo para que façamos as mudanças necessárias em nossas vidas e cria condições para que sustentemos a nova situação criada nos novos passos de nossa vida.

.

Participe do Curso “Meditação Através dos Chakras e da Respiração”:

http://pedrotornaghi.com.br/blogger/?page_id=68

.

.

Leia também:
Psicologia dos Chakras:

http://pedrotornaghi.com.br/blogger/?page_id=1258

Chakras & Ritmos Respiratórios

http://pedrotornaghi.com.br/blogger/?page_id=1319

Chakra do Coração:

http://pedrotornaghi.com.br/blogger/?page_id=294

..

 


.

 

Share

14 Responses to Os Aliados da Transformação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>